10/01/2017

Desesperada para viver.

Fonte: Tumblr

Como foi que tudo entre nós começou mesmo? Se não me engano foi pelo meu desinteresse em Game Of Thrones e sua fissura pela mesma. Juro que tentei assistir, mas sabe como é, muitas mortes e meu estômago não curtiu muito.

Tentou me convencer a assistir, passamos meses nos falando, aturei ouvir sobre sua ex, sobre a atual e até ajudei a escolher roupa para sair com ambas. Você me chamou pra te fazer companhia, depois de um tempo sem nos falar, nem imaginava o que poderia acontecer. Sentamos e ficamos conversando durante duas longas horas, que passaram voando.

Falamos mais de você, como sempre. Do seu curso, das suas vontades, suas manias e eu, apesar de só ficar concordando, gostava de ouvir. Te conhecer mais, mesmo que para você parecesse só mais um papo de "amigos-que-não-se-viam".

Entre uma virada de olho e um "como você é chata e fresca" eu te pegava me encarando, olhando mais afundo do que eu podia imaginar que era possível. Um abraço, um beijo no rosto e um até logo, era o fim. A cada duas semanas isso começou a se repetir e eu não sabia como lidar. Eu contava para algumas pessoas e diziam "se faz de difícil", comigo não tem essa de joguinho.

Poderia passar todas as minhas tardes falando com você na praça de alimentação, mesmo depois de ter sido ignorada por mensagem. Isso não é ser fácil e nem carente, no máximo desesperada. Desesperada para viver, para ter momentos intensos e histórias, como essa, para contar. Se você pensasse assim, talvez hoje, eu estaria sentada novamente conversando com você ao invés de transformar tudo isso em um texto.

Texto escrito por
Beatriz França.

Não esqueça de nos acompanhar nas redes sociais

2 comentários: