24/04/2018

Amanhã é o futuro hoje


Um ano. Em um ano muita coisa acontece, entra muita pessoa na nossa vida e sai mais um tanto de gente também. É tão engraçado (seria essa a palavra?) chegar no fim do ano e reviver tudo que aconteceu ou parar um dia e pensar tudo que aconteceu até o momento. 

Posso afirmar que de abril do ano passado pra hoje, MUITA coisa mudou. Eu mudei, pessoas se afastaram, pessoas partiram e a vida continuou passando bem mais rápido. Esses dias mesmo, era 1º de janeiro e olha onde estamos, quase na copa e em época de festa junina.

Todo ano as mesmas promessas. Todo ano uma lista de desejos. Todo ano uma vontade imensa de recomeçar, mas com um bichinho do comodismo pregado na gente. 

Achar que nada vai mudar, que nunca vamos alcançar nossos objetivos e que nunca seremos tão bons assim fazendo alguma coisa. Quem nunca teve esses pensamentos, que atire a primeira pedra. Você percebe que está se auto boicotando, que esses são gatilhos pra desistir e não agregam nada no dia a dia.

Você pode começar aquele brechó arraso que você tanto sonhou, hoje mesmo! Pode criar seu canal no Youtube amanhã cedo. 

Tem vontade de escrever um livro? Que tal começar de madrugada?! É o melhor horário para inspiração. 

Está apaixonada (o) por alguém e nunca nem falou com essa pessoa? Chama pra sair, tomar um café, uma cerveja, seja diferente. FAÇA A DIFERENÇA.

Você pode fazer tudo isso e ter um resultado com experiências incríveis, pode quebrar a cara, pode se arrepender, VOCÊ PODE tanta coisa, mas se priva do dobro. Viva a vida, pois ela é uma só. O amanhã é o futuro hoje! 

Acredite em você mesmo e tenha pessoas ao seu lado que também acredite no seu potencial, sem baixo astral. O mundo é enorme e você tem muita coisa pra viver. Permita-se passar por todas as experiências possíveis, da tristeza até a felicidade extrema. Isso é muito importante pra bagagem da vida e para a pessoa que você vai ser lá na frente.

Texto escrito por:
Beatriz França

Acompanhe nas redes sociais

01/04/2018

Amanhã eu faço



Procrastinar. Nunca pensei tanto em uma palavra tão difícil de superar. Digo que é difícil de superar, pois no dicionário essa palavra significa "deixar para depois", "adiar" ou como eu tem sido comigo, "não fazer nada".

Nunca adiei tanta coisa, nunca disse não pra tanta coisa, nunca evitei tanta coisa como tem sido nesses dias e isso é horrível. É um misto de sentimentos.

A culpa, por não conseguir fazer, por chatear as pessoas a sua volta, achar que não é suficiente o que tem feito e se culpar por não ter ido em tal lugar. A raiva, por sentir culpa por essas coisas, a raiva toma conta. E, por fim, o desânimo. Isso acaba com qualquer pessoa...

- Tenho uma entrevista pra fazer hoje. Meu cérebro fala "mas se você deixar pra amanhã, dá tempo da mesma forma".

- Tenho que ler trinta textos pra faculdade. Meu cérebro entra em ação de novo "deixa pra ler lá na frente, assim lê tudo de uma vez" e eu não leio nunca.

O pior, de entrar nessa fase de procrastinação, é que todas as tentativas de não procrastinar mais, dão errado. Você pode fazer listas de metas pra sua semana, colocar no papel, no celular, colar na testa... Mas quando o bichinho da procrastinação está com a gente, grudado, não tem como.

Parece que quanto mais a gente tenta sair dessa fase, mais ela gruda. É claro que isso são fases, que na verdade, tudo passa, mas que isso desanima... Ah, desanima sim.

Você quer fazer algo, mas arranja milhões de desculpa. Quer começar algo novo, mas já pensa que não vai dar certo. Por que somos assim? Serio, é muito difícil de entender porque o ser humano arranja tanta desculpa. São muletas na nossa vida, a gente se escora e tá tudo certo... Mas reclamamos, porque não é isso que queríamos.

Que difícil! Procrastinar sempre foi meu hobby, pelo menos no ensino médio era. Era tão fácil, eu deixava pra daqui duas semanas e no fim dava tempo. Agora hoje, vixi... Se eu deixar pra daqui dois minutos, não serve mais.

O que eu tenho a dizer com esse texto? Nada. Igual a procrastinação, que não muda nada na nossa vida, só acumula e com esse texto, você vai acumular mais culpa por ver que tem sido assim e vai tentar mudar mais uma vez. E eu? Bom, eu deixo mais uma promessa de que não vou sumir, de novo.

Um beijo, um cheiro e até o próximo post.

Texto escrito por:
Beatriz Silva França.

Acompanhe nas redes sociais

13/02/2018

Estações da vida


A gente sempre acha que tudo vai durar para sempre, na nossa cabeça as escolhas de hoje são para o resto da vida. É difícil mesmo parar e pensar só no agora, mas não custa tentar. Também pensamos que as nossas amizades de 2/3 anos atrás, vão durar para o resto da vida... Envelhecer ao lado da melhor amiga do ensino médio, quem nunca pensou nisso, não é mesmo?!

A verdade dói. A verdade NUA E CRUA é totalmente diferente do que imaginamos. Do que o seu eu jovem queria. É sempre diferente... Nós fazemos escolhas a todo momento.

Escolhemos a faculdade "perfeita" porque é o que dá grana ou o que nossa família quer ou o que era sonho quando criança ou por não saber o que fazer optamos pelo curso que está no "auge". É de perder o fôlego, compreendo. Mas também é triste. Perder todo o encanto da adolescência, toda a mágica das amizades eternas...

Se você tiver dois caminhos e escolher o errado, vai se culpar para sempre. Se escolher o certo, vai se vangloriar de tão esperto que foi... E assim a vida segue. Tenho costume de falar que temos estações na nossa vida, iguais as estações do metrô e deixamos em cada uma delas uma pessoa. Infelizmente, a vida acaba funcionando como um trem mesmo.

Já diria Ana Vilela, não é mesmo? Que a vida é trem bala parceiro... Mas será que vale a pena? Será que todo esse esforço, deixar todas as pessoas saírem da sua vida sem mais nem menos, só porque o destino quis assim, vale a pena? Será mesmo que os filtros da vida nos torna pessoas piores? Cegas?

Sim, eu escrevi tudo isso pra falar de amizade, de pessoas que passam e vão embora, mas também das pessoas que passam e resolvem ficar. Eu tô aqui escrevendo todas essas (talvez) bobeiras, pra dizer que se você realmente acha que uma amizade vale a pena, faça valer! Demonstre. Conte a verdade. Mesmo que não dê tempo de se ver na semana, dá um toque. Uma ligação. Uma mensagem. Uma demonstração de afeto repentina, faz o dia de qualquer pessoa melhorar...

Então, antes de se distanciar, antes de mentir para quem você sempre podia contar, pense se vale mesmo a pena perder alguém assim. Não tô aqui falando que se distanciar das pessoas é ruim, logo eu, Beatriz França que abomina pessoas tóxicas a nossa volta... Tô falando das pessoas que valem a pena. Que secaram nossa lágrima, estiveram em momentos bons e ruins, é disso que tô falando.

Agora, se você acha melhor se distanciar mesmo, tenha em mente a falta que vai fazer... É complicado, eu sei disso meu/minha caro (a) leitor (a). Só que ao deixar essas pessoas "tóxicas" em uma estação da sua vida, faz com que novas entrem também. Não pense que tudo está perdido, que a vida acaba após um término. Há ciclos com prazos de validade e pode ser que chegou o prazo e a estação desse.

Um beijo, um cheiro e até o próximo texto.

Texto escrito por:
Beatriz França.

Acompanhe nas redes sociais