01/07/2013

Musica: vamos falar sobre o funk?

Oi gente, tudo bom? Então, hoje eu venho falar de estilo musical, que por acaso é uma coisa bem ampla no nosso país. Alguns falam que o Brasil é constituído por samba, carnaval, bunda e futebol... Ta, a parte da bunda, carnaval e futebol é verdade. Mas a parte do samba, não é verdade, nós somos um país bem diversificado em questão de musica.. Quem pensa que tem apenas um ou dois, estilos musicais, está pensando errado. Ou, quem só pensa que só existe o estilo musical que ela gosta, está errada também. Até porque o mundo não gira em torno de ninguém.

O estilo musical que eu escolhi para falar no post de hoje é o FUNK, isso mesmo o estilo musical mais criticado por todos, digamos. Até por mim ele é criticado, mas eu parei para pensar depois de umas conversas... Enfim, explicações a parte e vamos para o que interessa...

Como, quando e onde ele surgiu? Por que o Funk é tão criticado? Duas perguntas bem curiosas, não?! Chega de perguntas, vamos procurar as respostas a isso...


Como, quando e onde ele surgiu? 

O Funk se originou dos Estados Unidos, lá pela década de 1960 quando músicos afro-americanos criaram uma nova forma rítmica e dançante. O ritmo Funk chegou no Brasil, mais ou menos na mesma década. Mas a partir da década de 80 o Funk no RJ foi influenciado por um novo ritmo da Flórida o Miami Bass, que trazia musicas mais erotizadas e batidas mais rápidas. Quando os bailes começaram a atrair mais pessoas e em 89 lançaram musicas em português, até então os Funk's eram todos em inglês. As letras retratavam o cotidiano dos frequentadores: abordavam a violência e a pobreza das periferias. Na época o funk falava sobre as drogas, armas, os comandos, mais artistas desta fase, como Claudinho e Buchecha evoluíram para outros temas. O funk saiu do Rio e se espalhou por todo Brasil, em todos os estados, tem um cantor de funk, ou melhor.. Quase todo estado. Ultimamente temos visto mais funk's abordando a apologia a droga, a violência  e falando sobre sexo. O funk no começo era estimado as pessoas de periferia, mas ultimamente todos escutam.

Por que o Funk é tão criticado pela sociedade?

O funk é criticado pela sociedade, por puro preconceito de suas origens. O funk mostra em forma de musica, coisas que muita gente faz e é, porém condena vindo de outros. Nessas musicas expressam um pouco da realidade das pessoas. Criticado também pelo linguajar usado, algumas são meio tenebrosas mesmo.

Se você não gosta de funk, vamos respeitar, beleza? Eu não gosto, porém meu irmão escuta e eu aceito. Até que uns são legais, funk's que não são tão explícitos.. Falam das coisas, mas de uma forma que ninguém percebe que ta sendo falada.

Por exemplo, o Naldo, Anitta, Claudinho e Buchecha (agora só é o Buchecha), Kuringa, Leozinho.. Enfim, procurem escutar, não custa nada..

Um beijo e até o próximo post.
Acompanhe nas redes sociais

10 comentários:

  1. Eu não curto muito o funk, mas sei que muita gente curte e é interessante saber de onde surgiu (:

    ResponderExcluir
  2. Achei interessante. O engraçado que o funk do EUA não se parece com o que temos no Brasil.

    http://www.profanofeminino.com/

    ResponderExcluir
  3. Funk não é um estilo musical que me agrade, mas da mesma forma, sei que curto músicas que muitas pessoas não curtem. Como vc disse, o importante é saber repeitar.

    Beijinhos

    www.burguesinhas.com.br

    ResponderExcluir
  4. Bem interessante.. Eu não sou fã de funk, mas tenho amigos que gostam, então eu sempre soube respeitar e aceitar. E realmente, tem alguns que são mais tranquilos.

    Blog | Facebook

    ResponderExcluir
  5. Mesmo não gostando de funk (nem um pouco), é interessante a história. E mesmo não gostando, vale lembrar que é sempre importante respeitar todos os estilos e gostos :)

    ResponderExcluir
  6. Nunca gostei de samba, já funk já cheguei a ser super viciada porque tocava muito nas boates daqui! Hahahaha

    Blog: www.kaahmenezes.com
    Fã page: www.facebook.com/kaahmenezes1

    ResponderExcluir
  7. Bem, o estilo não deve ser criticado. Pois o Funk não é o mesmo os EUA, então não é certo criticarmos em geral. Além do mais, há alguns funks sem letra depreciativa, como Claudinho, e a Anitta. A única coisa que eu não acho correto é as letras que falam de sexo de um modo vulgar, e falam das mulheres com um desrespeito muito grande. Ta, se a pessoa gosta de ouvir esse tipo de coisa, que ouça no seu fone de ouvido, na sua casa, entendeu? Por quê alguns funks influenciam as pessoas a serem alcoolicas, e etc. O problema não é os mais velhos, mas sim as crianças que vivem nesses ambientes em que a pessoa escuta esse tipo de música, e que de uma forma ou de outra é influenciada, não só pela música, mas tbm pelo tipo de pessoas que ela conhece, e começa a andar. Mas isso não só tem a ver com os homens, mas sim as mulheres que não se valorizam. Esse é um assunto complicado, não por causa do funk, mas a sociedade que o escuta, e o jeito que agem.

    Beijos, Gabi ~~> Official-wonderland.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Nunca curti funk, pois acho as letras meio ofensivas e sem nexo, mas aprendi a respeitar porque umas das melhores amigas curte .
    http://cheirinhodealgodao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Não gosto de funk pelo seguinte fato: Quando pequena morei do lado de um baile funk e dormia ao som de orgias e outras coisas mais. Com isso aprendi a odiar o funk. O que mais me deixa impressionada é ver as criancinhas descendo até o chão e as mães as incentivando a cantar essas musicas que na maioria das vezes tem palavrão e conteúdo um tanto inadequado para menores.
    Mas se você perceber, hoje em dia nos EUA, Funk é Nicki Minaj, FloRida, James Brown e etc...
    http://moda-teensworld.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu não gosto de funk, pois a maioria fala mal das mulheres, mais fazer o que se minha irmã é funkeira? Quem saiba eu não tenha mesmo sorte. Mais respeitar é fundamental, pois não gosto que desrespeitem as músicas que eu escuto.
    girl-secret14.blogspot.com.br

    ResponderExcluir